Pablo Escobar não foi apenas um dos mais poderosos traficantes da história. Por causa da grande quantidade de cocaína exportada para diversos países, o senhor da droga colombiano atingiu também o posto de um dos homens mais ricos do mundo. Mais do que isso, Escobar acabou sendo o responsável por um feito pouco conhecido: introduziu hipopótamos na selva amazônica, mamífero encontrado apenas no continente africano.

No auge de sua “carreira” (tudum-pá), Escobar tinha muito mais dinheiro do que podia gastar e passou a construir hospitais, escolas e até um zoológico na fronteira da Amazônia colombiana. Quando o criminoso acabou morto, em 1993, o governo devolveu quase todos os animais dessas instalações para zoológicos públicos do mundo todo. Porém, os quatro hipopótamos presentes na propriedade de Escobar continuaram na região.

Hipopótamos estão à solta na Amazônia

Hipoótamos de Pablo Escobar estão à solta na Amazônia (Fonte: WIkipedia

Muito agressivos e territorialistas, os hipopótamos chegam a pesar 2,7 toneladas e correm mais rápido do que a maioria dos humanos, atingindo a marca de 30,5 km/h. Sendo assim, transportar esse “monstro” não é tarefa trivial.

Com a falta de manutenção das terras de Escobar, a cerca elétrica que continha os quatro hipopótamos acabou sendo desativada, facilitando a fuga dos animais. Hoje eles vivem em lagos que ficam a 105 km do antigo zoológico e se adaptaram muito bem ao ambiente. Sem predadores naturais, os hipopótamos da amazônia se reproduziram e hoje estima-se que exista uma população de 40 espécimes vivendo na região.

Fonte: NowhereMag

Leave a Reply

Your email address will not be published.