Parece anacrônico e até mesmo inacreditável, mas em 1977, quando George Lucas lançava o primeiro filme da série Star Wars no cinema, a França executaria pela última vez um condenado à guilhotina. Tratava-se de um imigrante tunisiano que havia torturado e assassinado a namorada. O que teria motivado o crime seria o fato de a moça ter denunciado Hamida Djandoubi às autoridades, logo depois de ele ter tentado forçá-la a se prostituir.

A execução, que aconteceu em 10 de setembro daquele ano, aumentou ainda mais as críticas ao uso da guilhotina, visto que um médico presente na ocasião atestou que Djandoubi  respondeu a estímulos por cerca de 30 segundos após a decapitação. Essa não foi a primeira vez que esse fato horripilante foi constatado: em 1905, um assassino condenado à guilhotina, Henri Languille, olhou para uma testemunha que gritou seu nome, segundos após ter sido executado.

França ainda usava guilhotina quando Star Wars foi lançado

França executou pela última vez alguém na guilhotina em 1977

Por mais estranho que possa soar, as guilhotinas continuaram a ser usadas por mais de dois séculos depois da Revolução Francesa. Além disso, vale a pena lembrar que a pena de morte foi abolida na França em 1981, mas ainda hoje, perto do lançamento do sétimo filme da franquia Star Wars, há países que mantêm essa prática, apesar de usarem outros métodos de execução.

Leave a Reply

Your email address will not be published.