Não importa a hora do dia, o país ou o credo: a maior parte das pessoas concorda que bacon frito cheira bem. E as razões para isso podem ser explicadas pela ciência: de acordo com a American Chemical Society, cerca de 150 compostos orgânicos ajudam a formar o cheiro do bacon e, ao cozinhá-lo, disparam-se dois processos químicos que agradam as narinas de muita gente.

Para começar, ao ser aquecido a gordura do bacon se quebra e, com isso, inicia-se a famosa reação de Maillard, uma reação química entre um aminoácido ou proteína e um carboidrato reduzido, sendo responsável pelo sabor, odor e cor dos alimentos. Esse processo gera hidrocarbonetos, aldeídos, cetona e otros compostos que formam o aroma único do bacon.

Entre esses compostos destacam-se aqueles possuem nitrogênio em sua formação, em especial as piridinas e as pirazinas. Esses dois compostos contribuem para o aroma de carne do bacon, mas combinados com os demais, fazem surgir o cheiro peculiar de bacon que tanta gente ama.

Fonte: Reactions/YouTube