De acordo com a Bloomberg, consumidores norte-americanos estão deixando de comprar a pasta de dente Colgate Total Whitening e recorrendo a produtos concorrentes. A razão para isso se deve à presença de triclosan na fórmula do creme dental, um bactericida que parece estar ligado a casos de disfunções endócrinas e queda da produção hormonal, além do surgimento de células cancerígenas.

Entretanto, o uso de triclosan é muito mais amplo e o bactericida está presente em sabonetes e outros produtos de higiene, além de tábuas de cortar carne e até mesmo alguns brinquedos. A Food and Drug Administration (FDA), responsável por regular alimentos, remédios e outros produtos nos Estados Unidos, ainda não possui uma posição condenatória em relação ao uso da substância, porém, mais testes continuam a ser feitos.

colgate-triclosan

Produtos com triclosan têm sido alvo de críticas nos EUA (Fonte da imagem: RICK WILKING/Reuters/Corbis)

De acordo com a agência, apesar de os testes com triclosan em outras espécies de animais demonstrarem impacto nas funções endócrinas e até mesmo má formação de fetos em ratos e camundongos, o mesmo pode não acontecer com seres humanos. Até o momento, a FDA não possui evidências suficientes para sugerir aos consumidores uma troca de produtos ou marca.

A Colgate reforça que o bactericida é inofensivo para seres humanos e continua muito eficaz no combate à gengivite. Porém, outras empresas têm aproveitado a polêmica para excluir o triclosan de suas fórmulas, usando essa mudança como argumento de venda.

Fontes: BloombergSmithsonian Magazine, Colgate, FDA,